Acontece

10-2017

SuperMinas 2017

Entre os dias 17 a 19 de outubro, a Imperial marcou presença na SuperMinas 2017. A feira é uma das mais importantes do País no segmento supermercadista e tem visitação em torno de 54,7 mil pessoas.
Durante o evento, a Imperial apresentou os produtos que são comercializados com exclusividade, além de sua marca própria, Pesquali.
O resultado da participação foi positivo mediante os contatos realizados para vendas futuras.

 


09-2017

Benefícios do consumo de salmão

– É rico em ácidos graxos e ômega 3 (gordura essencial para o bom funcionamento do organismo);

– É fonte de proteínas de alta qualidade;

– Rico em vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, B9 e B12);

– Fonte de potássio, que ajuda a controlar a pressão arterial e reduz o risco de acidente vascular cerebral;

– Rico em selênio, que ajuda a proteger a saúde óssea;

– Rico em antioxidantes, que ajudam a proteger o cérebro e o sistema nervoso de inflamações;

– Contribui para o controle de peso: por ser rico em proteínas, ele ajuda a regular os hormônios que controlam o apetite e aumentam a saciedade;

– Sua carne é bem macia, facilitando a ingestão por pessoas idosas ou enfermas, que estão com dificuldades de mastigar;

– É um ótimo alimento para grávidas, pois o ômega 3 ajuda no desenvolvimento do cérebro e da visão dos bebês;

– Seu uso é muito versátil: pode ser preparado grelhado, assado ou frito e aceita diferentes combinações com molhos e acompanhamentos agridoces e salgados.

Dicas para o preparo:
– O salmão é uma carne muito sensível, por isso, evite espetá-la com garfos. O ideal é usar uma pinça (ou pegador) revestida de silicone ou que não tenha dentes. Não perfure o peixe;

– Antes de virar o salmão na frigideira ou assadeira, é importante certificar-se de que o lado que está virado para baixo esteja bem selado. Ele deve soltar com facilidade. Se grudar, ainda não está no ponto;

– É importante untar a panela/assadeira para preparar o salmão. Use manteiga ou azeite para acentuar o sabor;

– Cozinhe o peixe em temperatura baixa para evitar que ele seque. Dessa forma, ele ficará suculento, hidratado e cozido uniformemente. Se o salmão tiver pele, ela deve ficar virada para baixo (em contato com a panela);

– Tempere a carne somente na hora que for assá-la/fritá-la. Se temperar cedo demais, corre-se o risco dela perder umidade e ficar muito seca no preparo;

– Se o peixe vier com pele, mantenha-a na hora do cozimento. Isso ajuda a preservar melhor as características do pescado.

 


Você sabe cortar carnes?

No mesmo sentido ou contra a fibra? Que bom churrasqueiro ou amante da culinária nunca se pegou com essa dúvida?

A carne bovina deve ser cortada contra a fibra. Isso permite que o alimento fique mais macio, facilita a penetração de temperos (sal, pimentas, ervas e outras especiarias), contribui para que ela “sele” mais rápido, evitando a perda excessiva de líquidos (e impedindo que ela resseque) e contribui para o rendimento do churrasco.

Para cortar da maneira correta é simples: mantenha a lâmina da faca com um ângulo de 90 ºC em relação às fibras da carne. Dessa forma, fica muito mais fácil rompê-las, sem demandar muito esforço.


10 benefícios do consumo de peixes

Graças à sua enorme concentração de nutrientes, vitaminas e proteínas, o peixe é considerado um dos alimentos mais saudáveis ​​que você pode encontrar na natureza. Ele é também uma das melhores fontes de ácidos graxos ômega 3, importantes para o funcionamento do corpo e do cérebro. Nutricionistas recomendam consumir peixes pelo menos três vezes por semana para cuidar da nossa saúde e desfrutar de incríveis benefícios.

Fornecem nutrientes vitais para o nosso corpo
Em geral, todos os peixes são benéficos para a saúde, pois contêm os nutrientes mais importantes para o nosso corpo, incluindo proteínas complexas, iodo e várias vitaminas e minerais.

Reduzem o risco de doenças cardíacas e acidente vascular cerebral (AVC)
Infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVC) são duas das principais causas de morte prematura em todo o mundo. Vários estudos têm mostrado que pessoas que consomem peixe regularmente têm menor risco de ataque cardíaco, derrame ou morte por doença cardíaca.

Contêm nutrientes essenciais na fase de desenvolvimento
O ômega 3 é essencial para a fase de crescimento dos bebês, especialmente quando se trata do desenvolvimento dos olhos e cérebro e, por essa razão, os médicos recomendam que grávidas ou lactantes incorporem mais peixe à sua dieta (não deixe de consultar seu médico ou nutricionista).

Podem aumentar a massa cinzenta e proteger a deterioração do cérebro associada à idade
A deterioração das funções cerebrais é uma das principais consequências do processo de envelhecimento. Embora isso seja normal até certo ponto, existem doenças degenerativas mais graves, tais como alguns tipos de câncer ou doença de Alzheimer. Nos últimos tempos, os estudos têm mostrado que pessoas que comem peixe regularmente têm menores taxas de declínio cognitivo.
Esse resultado pode estar associado à matéria cinzenta, um dos principais tecidos funcionais no cérebro, onde os neurônios processam informações e armazenam memórias: um estudo recente mostrou que as pessoas que comem peixe toda semana têm mais concentração de matéria cinzenta que aquelas que não o consomem.

Ajudam a prevenir e combater a depressão
A depressão é um transtorno mental grave que se caracteriza por alterações de humor, sentimentos de profunda tristeza e ansiedade, falta de energia e falta de interesse na vida e em atividades sociais.
Vários estudos têm demonstrado que os ácidos graxos ômega 3 ajudam a combater a depressão, promovem o equilíbrio hormonal e aumentam a eficácia de antidepressivos.

Reduzem o risco de doenças autoimunes, incluindo o diabetes do tipo I
Doenças autoimunes ocorrem quando o nosso sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis ​​por engano, como é o caso do diabetes do tipo I, uma doença em que o nosso corpo ataca as células produtoras de insulina no pâncreas. Um estudo recente demonstrou que o consumo de óleo de peixe está associado a um risco reduzido do desenvolvimento de diabetes do tipo I em crianças, e de diabetes autoimune em adultos.
Embora os resultados sejam preliminares, os pesquisadores acreditam que isso seja devido às quantidades significativas de ômega 3 e vitamina D encontradas nos óleos de peixe e derivados.

Podem ajudar a prevenir a asma em crianças
A asma é uma condição comum caracterizada pela inflamação crônica das vias aéreas. Infelizmente, as taxas da doença sofreram um aumento significativo nas últimas décadas.
Entretanto, felizmente, vários estudos têm relacionado o consumo regular de peixe com uma redução de 24% no risco de desenvolvimento de asma em crianças.

Ajudam a proteger a visão dos mais velhos
A degeneração macular é a principal causa de deficiência visual e cegueira em adultos mais velhos, mas há evidências de que o ômega 3 seja muito eficaz na prevenção dessa doença. De fato, um estudo recente ligou o consumo regular de peixe a uma redução de 42% no risco de desenvolvimento de degeneração macular em mulheres.
Além disso, outro estudo mostrou que o consumo de peixe pelo menos uma vez por semana pode ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento de degeneração macular neovascular em até 53%.

Melhoram a qualidade do sono
No mundo moderno, distúrbios do sono tornaram-se um problema comum e frequente. Embora existam diversos fatores que provoquem essa condição, os especialistas acreditam que, em muitos casos, o problema é causado por uma deficiência de vitamina D.
Em um estudo conduzido durante 9 meses com um grupo de 95 mulheres de meia idade, os pesquisadores descobriram que consumir uma porção de salmão três vezes por semana pode resultar em uma melhoria significativa na qualidade do sono.

São deliciosos e fáceis de preparar!
Embora este não seja um benefício de saúde, é importante notar que o aumento do consumo de peixes não vai lhe custar muito tempo ou esforço. Além disso, sendo um alimento versátil, você pode prepará-lo de diferentes maneiras e combiná-lo com uma variedade de ingredientes que ajudam a complementar seus benefícios.

Texto extraído do site da Fiesp.